Tag Archives: restrição alimentar

Queijo Minas sem lactose

1 maio

Meus olhos brilharam só de pensar em comer queijo minas sem passar mal

Para tudo! Para tudo! Acabei de descobrir que posso ter esperança num mundo melhor: existe queijo sem lactose! Exageros a parte, achei o máximo achar uma opção para comer o que mais sinto falta depois que descobri que tenho Intolerância à Lactose.

A descoberta foi feita depois de ter a brilhante idéia de tentar fazer queijo em casa usando o leite com baixo teor de lactose. Fui buscar receitas na internet e todo o plano foi por água abaixo, gente! Não dá para fazer queijo com leite de caixinha!!! Como assim??? Eu, como boa mineira de coração, deveria saber disso, né? Mas não sabia!

E como boa mineira de coração, amo queijo. O problema é que para ele ainda não achei substituto decente na minha dieta. Requeijão, pizza, pão de queijo, pão francês com queijinho minas, tábua de frios com lindos pedaços de gorgonzolas e parmesão… Hummmm!  Ficou com água na boca? Pois então, estou altamente salivando por aqui!

Voltando a descoberta do dia… A produção do queijo minas sem lactose é possível por ter a enzima lactase entre os ingredientes:

“Produzido com leite de vaca integral pasteurizado, cloreto de cálcio, coalho líquido, sal e enzima lactase. A enzima lactase acrescida ao leite age diretamente nas moléculas de lactose, quebrando-as e desdobrando o açúcar do leite, a lactose, em moléculas menores para que estas possam ser absorvidas por pessoas que têm intolerância à lactose ou deficiência parcial de produção de lactase”.

O grande problema é que o tal queijo é fabricado numa fazenda do Espírito Santo, a Fazenda Carnielli, e pelo jeito só é vendido por lá e numa loja em Brasília.

Achei essa boa dica no Sem Lactose. E foi nesse site também que vi que as pessoas de outros estados podem comprar o produto somente por encomenda, via Sedex 10. O preço final do produto deve ficar bem alto, mas vale a pena se o produto for bom. Ainda não experimentei, mas estou pensando seriamente em tentar!

Quando comprar o queijo, conto para vocês o que achei, ok?!

Sabrina Carozzi

#Mimimi

29 abr

Eu poderia estar roubando, matando ou simplesmente dormindo. Mas estou aqui para compartilhar um post bem “mimimi” com vocês. Como eu desconfiava, teria certa dificuldade de compartilhar receitas legais com vocês, já que não ando cozinhando nada além de sopa com poucas variações e mingau de aveia.

Quem acompanha o blog já sabe, mas além da intolerância à lactose, estou com gastrite, esofagite e síndrome do intestino irritável. Isso tudo torna a minha alimentação bem sem graça. E nesses últimos dias, temos também um par de muletas e um pé imobilizado para dificultar ainda mais as coisas.  #mimimi

Não me julguem! Meu estômago vai fazer eu pagar o preço pela preguiça de fazer almoço

Toda essa restrição alimentar tem tornado minha vida cheia de altos e baixos. Dias de muito ânimo, de achar que estou comendo melhor, que estou levando uma vida mais saudável. Afinal, me alimento de três em três horas, como muito mais frutas do que ultimamente, tomo muita água e tudo mais! Já em outros dias, só consigo me lembrar de tudo que não posso comer: pizza, molho vermelho, chocolate, sorvete de creme, frutas ácidas, frituras, etc e tal. E vamos combinar que se eu fosse fazer a lista de tudo que “não posso”, poderia ficar aqui por muito tempo.

Como vocês podem ver, hoje estou no dia de lamentar! E não reclamem, eu avisei que seria um post de reclamações e chororô!

Para hoje, já imaginei várias coisas que poderia fazer para o almoço, mas quando não penso coisas suculentas que fariam mal para o meu estômago, penso em como vai ser cansativo ficar pulando de um lado para o outro da cozinha para fazer alguma refeição decente.

É meu amigos, esses dias não estão sendo fáceis.

Acho que vou de pão integral e geleia de goiaba, mamão com aveia (Santa Aveia) a e um suquinho de soja! Me desejem sorte!

OBS: E se não bastasse tanta reclamação, o corretor do word me lembra que geléia já não tem mais acento… Feio, feio, feio!

Sabrina Carozzi

Torta de Morango sem Lactose

21 abr

Torta sem lactose para comemorar as 26 primaveras! 🙂

Como disse num post anterior, queria testar o Soymilke Condensado e o Creme de Soja  na receita deliciosa de torta de morango que adoro. E posso dizer que a torta foi um sucesso, gente!

Nunca tinha usado esses produtos e estava bem curiosa para ver o resultado. E se eu já estava desconfiada de que podia dar tudo errado antes de tentar a receita, fiquei ainda mais apreensiva depois do comentário que a Deni Ferreira fez aqui no blog. Ela contou que testou o Soymilke Condensado para fazer brigadeiro e foi um desastre.

Mas no caso da torta, o ponto, a textura e o sabor ficaram muito parecidos, para não falar idêntico, se comparados com a versão com lactose! Levei para o Botequim no happy hour de comemoração do meu aniversário – que vai render outro post que já está no forno. Quem provou também gostou do resultado (ou pelo menos disseram que gostaram, né?!)

Achei a textura do Soymilke parecido com a do Chandelle. O sabor também é parecido, só que milhões de vezes mais doce.  Já o Creme de Soja é bem parecido com o creme de leite tradicional.

A receita original da torta peguei  no programa Estrelas.( É, pessoal, Angélica e Fernanda Souza também são cultura! ). Fiz umas alterações que deram um recheio mais consistente e uma massa mais crocante! E acrescentei o creme de soja/creme de leite para dar um toque mais suave no recheio branco.

Para quem não tem intolerância à lactose, é só substituir o Soymilke pelo Leite Condensado comum e o Creme de Soja pelo Creme de Leite.

Quem testar a receita, manda o resultado para a gente!

Bom feriadão e bom apetite para todos!

—————————————

Torta de Morango sem lactose

Ingredientes massa:

1 pacote de 200gr de bolacha de maisena (escolher opção sem leite, leite em pó ou soro de leite).

4 colheres de sopa bem cheias de margarina.

Modo de Fazer

Aos poucos, bater a bolacha no liquidificador até obter uma farofa grossa. Para facilitar o processo, é legal quebrar um pouco as bolachas antes de colocar no liquidificador e ir usando a opção “pulsar” para bater.

Para facilitar o processo, é legal quebrar as bolachas, antes de colocá-las no liquidificador

Depois de obter a farofa da bolacha, acrescentar a margarina (quem quiser, pode usar manteiga, margarina ou afins!). A quantidade pode variar, mas o objetivo é conseguir fazer uma farofa úmida em que você consiga moldar na forma de torta.

Depois de passar pelo liquidificador, a bolacha vira uma farofa grossa

Com a margarina, a farofa deve ficar nesse ponto

Untar uma forma de torta com margarina e enfarinhar. Ir colocando a massa e moldando até cobrir todo o fundo e laterais da forma. O ideal é usar uma daquelas com fundo removível.  Mas o negócio é tentar. Só não vale deixar de fazer a torta por falta de forma!

Na receita original, a massa não vai ao forno, só na geladeira. Mas eu prefiro levar assar em forno alto por cerca de 10 minutos. Assim o resultado é uma massinha bem mais crocante e resistente.

Ingredientes do recheio

½ litro de leite com baixo teor de lactose

4 colheres de sopa de maisena

2 gemas

1 lata (330g) de Soymilke Condensado

1 pacote (100g) de coco ralado em flocos  sem açúcar (opcional)

1 caixinha (200g) de creme de soja

Modo de fazer

Dissolver a maisena no leite, acrescentar as gemas  e misturar bem. Levar ao fogo médio e não deixar de mexer. Acrescentar metade da lata de Soymilke Condensado e mexer até começar a engrossar.

A cor e a textura não são das melhores, mas o resultado na torta ficou bem legal

Colocar o restante do Soymilke e mexer novamente. Se o creme ficar muito grosso, acrescentar mais um pouco de leite (cerca de meio copo) e continue mexendo. Colocar um pouco mais da metade do coco ralado. Mexer até o conseguir ver o fundo da panela. Retirar do fogo e acrescentar o creme de soja e misturar bem.

Esperar esfriar e só depois colocar na forma com a massa já assada e fria.

Quase lá: A massa fica parecida com um beijinho de colher

Ingredientes da cobertura

1 bandeja e meia de morangos cortados ao meio

1 pacote de gelatina de morango

150 ml de água fervente

150 ml de água fria ou gelada

 

Modo de fazer

Misturar o pó da gelatina na água fervente. Mexer até dissolver bem. Acrescentar a água gelada. Levar a mistura para a geladeira.Para colocar por cima da torta, a gelatina não pode estar nem muito líquida, nem muito dura. Um segredinho para não perder o ponto (como já aconteceu milhões de vezes comigo), é colocar um relógio para despertar de 15 em 15 minutos. Quando ela estiver quase no ponto tradicional, está na hora de colocar na torta! (se ficou em dúvida, dá uma olhadinha no vídeo da Fernanda Souza– a qualidade do vídeo não é das melhores, mas é o que tem para hoje!!!).

Depois do recheio esfriar, colocar na forma e cobrir com os morangos cortados ao meio

Depois de colocar os morangos sobre o recheio branco, coloque a gelatina e leve a geladeira. O ideal é ter paciência para esperar pelo menos 24 horas para comer essa delícia!

Sabrina Carozzi

%d blogueiros gostam disto: